Como reduzir as respostas impulsivas por Aline Daher


Quanto tempo do seu dia você toma decisões com base em reações emocionais, e quanto tempo baseadas na razão, ou mesmo na intuição?

Em seu livro 21 lições para o Século 21, Yuval Noah Harari traz o seguinte:

“economistas comportamentais e psicólogos evolucionistas demonstraram que a maioria das decisões humanas é baseada em reações emocionais e atalhos heurísticos e não em análise racional, e que, enquanto nossas emoções e nossa heurística talvez fossem adequadas para lidar com a vida na Idade da Pedra, são lamentavelmente inadequadas na Idade do Silício.”*

Bom, a resposta está dada: a maior parte do tempo reagimos e decidimos emocionalmente. Mas qual o seu percentual de reações emocionais improdutivas? Afinal, levamos 15 anos ou mais para construir uma reputação, e bastam 15 minutos num acesso de raiva, medo ou ansiedade, para perdê-la.

Então, como controlamos estas respostas impulsivas e automáticas?

A neurociência vem encontrando cada vez mais indícios de que podemos treinar nosso córtex pré-frontal e, por consequência, reprogramar a configuração da mente.

Com exercícios frequentes, assim como mudamos a constituição muscular ao praticar algum esporte, podemos mudar a produção dos neurotransmissores responsáveis por ativar ou desativar determinadas redes neuronais e produzir uma ou outra reação emocional.

Se quando ficamos com medo ou raiva, nos sentimos dispostos a lutar ou fugir, produzindo aceleração respiratória e cardíaca e enviando mais circulação às extremidades, para mudar esta resposta, precisamos induzir o oposto.

É preciso saber coordenar a respiração, para torná-la mais profunda, mais pausada, desacelerando ou mantendo estável o ritmo cardíaco e também estabilizando a circulação sanguínea nos órgãos internos tanto quanto nas extremidades.

Quando o organismo fica estável significa que produziremos os neurotransmissores adequados para uma maior clareza mental, raciocínio lógico rápido, tomada de decisões mais lúcidas, a manutenção de bons relacionamentos e uma sensação de bem-estar e leveza.

Portanto, embora sejamos denominados como animais racionais, apenas poderemos honrar este adjetivo se usarmos esta habilidade que nos foi dada, todos os dias, o máximo de horas possível.

Depois de estabilizar as emoções, é preciso dedicar tempo e energia para exercitar o raciocínio lógico e os insights, mas isso já é tema para outro artigo.

*A citação foi retirada do capítulo Ignorância, no qual o autor pontua o fato de sabermos muito menos do que imaginamos que sabemos como indivíduos humanos, e que boa parte do que dizemos que sabemos é um conhecimento do grupo, mas que excluindo os especialistas no assunto, praticamente ninguém compreende.

*************

Aline Daher está, há 10 anos na área de desenvolvimento humano. É professora do DeROSE Method e Facilitadora do Programa Mindfulness Design. Graduada em jornalismo, dedica-se à produção e edição de conteúdo há mais de 17 anos.

E-mail: [email protected]

Instagram: @aline_daher

LINKEDIN: Aline Daher

Spotify: https://spoti.fi/3j8jMXi

 

 

 

 

 

 

 



Siga-nos

DeROSE 4Companies
Desenvolva o foco e a clareza mental, aumente sua vitalidade e gerencie seu nível de stress.

Instagram



Sobre

O DeROSE Method é uma proposta de reeducação comportamental, que desenvolve a alta performance e melhora a qualidade de vida.

Nosso método desenvolve sua habilidade de silenciar a sua mente, e melhorar a clareza mental. Por outro lado, aumentará sua vitalidade e nível de energia, desenvolvendo um corpo saudável que contribuirá para uma mente também saudável.